Buscar

Isso não é um poema

Outro dia, navegando pelas redes sociais, li um texto assim: "Este poema é para te lembrar o quanto você é importante". Fiquei pensando: "Isto não é um poema só porque diz que é um poema".

A falta de leitura da poesia faz as pessoas pensarem que toda frase curta publicada hoje na internet é um poema. Por mais que eu faça parte desse bolo que publica versos curtos na internet, não posso me misturar ao público que não sabe o que é poesia.


Eu amo poesia, leio poesia dia sim, dia sim. Não com a obrigação de quem precisa ler para publicar na internet, mas com a necessidade de quem precisa ler para respirar. Depois eu escrevo uns versinhos, mas é muito maior o desejo de ler e desfrutar dos poemas do que o de publicá-los. Digo isso para reforçar um fato: é impossível escrever poesia se você não lê, não tem contato e não se comove. Sem a leitura, você não enxerga e nem vive os elementos fundamentais à poética, como a potência da escolha de palavras, o mistério das histórias não ditas e a subjetividade, tanto de quem escreve quanto de quem lê. O poema nunca afetará as pessoas de forma igual. É sempre individual, baseado no que vivem e sentem os leitores no instante de contato com o poema.


É possível caracterizar a escrita poética, dar razão ao texto, por mais emotivo que ele seja, mas não é sobre isso que vim “falar”. Quero simplesmente refletir que nem todo texto curto publicado na internet é poesia. Aliás, são poucos os textos poéticos presentes na internet. Não basta escrever a palavra "poema" na frase para que ela vire um poema. É preciso viver a poesia para conseguir jogar com as palavras até encontrar o espanto. O espanto, sim, é o termômetro do texto poético. Se eu não me espanto com o texto, se a frase da internet não me causa comoção, ou seja, se ela me subestima, não é poesia.


Também não digo isso como quem, o tempo todo, alcança a poética no texto. Pelo contrário, por mais que eu tente em todos os textos, são poucos os que posso dizer que são poesia. Ainda assim, é muito difícil para quem escreve dizer se é ou não é. A poesia é o que acontece quando alguém, que não é quem escreve, é surpreendido pelas palavras. É isso que mais define o texto poético, esse acontecimento emotivo entre as palavras e o leitor.


A falta de conhecimento faz com que as pessoas escrevam coisas bobas, publiquem na internet e chamem de poema. Essa escrita é normalmente fruto de um desejo menor de, a partir dessas frases, tornar-se conhecido, ganhar seguidores e likes nas redes. Um desejo que não passa pela cabeça de quem escreve poemas. Ao menos enquanto escreve os poemas.


Para escrever poesia, primeiro ame a poesia. Esteja disposto(a) a mergulhar no mistério e encontrar mais dúvidas do que certezas. Comece sua jornada lendo bastante, e ela nunca terá fim. Caso não queira ou prefira não se dar tanto “trabalho”, apenas lembre-se que não basta escrever "poema" para que a frase vire um poema. A mágica não acontece assim. Ela acontece assim:


"Uma ocasião,

meu pai pintou a casa toda

de alaranjado brilhante.

Por muito tempo moramos numa casa,

como ele mesmo dizia,

constantemente amanhecendo."

Adélia Prado.