Buscar

Isso tudo

Chamei de amor o abraço, o carinho, o beijo, o cheirinho e mais beijos. E aí descobri que morrer de amor é morrer disso tudo.

Posts recentes

Ver tudo

Banquete

vivemos desejando mais o que não temos do que o que temos. como quem chega a um banquete e só lamenta de não conseguir provar todos os pratos da mesa.